Skip to content

Hoje é dia de piscina

agosto 23, 2010

Coisa que eu gosto muito e não faço a muito tempo é nadar. Nem sei se realmente sei nadar mas gosto de ficar na água, aquela sensação de tirar os pés do chão nem que seja por uns minutos. Pegue seu protetor solar fator 15 (só pra quem é negro), sua bóia de sapinho e venha mergulhar no submundo das piscinas!

mãe chega de protetor

Balde: todo mundo sabe o que acontece quando se junta criança pequena e piscina né, em pleno 2010 não se pode dar um vacilo desses. É por isso que o balde d’água é o mais indicado pra dar aquela refrescada gostosa no seu bebê (mas fique de olho nele porque nunca se sabe)

Piscina 80l: Usada pra dar banho nos bicho de estimação, como falei aqui em cima, não é bom juntar crianças e uma piscina dessas porque nunca se sabe como vão se afogar não é mesmo

Piscina 1000l: alegria de pobre/salvação de pobre/rio 40°. Eu poderia fazer uma descrição enorme dessa piscina mas acho que todo mundo sabe a emoção que é ganhar uma piscina dessas e se não sabe, deveria.

nunca mais quero sair da água

Piscina de rico: são piscinas que você gostaria de ter depois de assistir O.C ou a novela das 8. Impressionante como a água delas é sempre mais azul que das de 1000l

O.C um estranho no paraíso festa na casa da Marissa

Piscinão de Ramos: rio40º novamente porque só mesmo os cariocas pra ter essa delícia de piscina coletiva e ainda reclamarem da vida

Eu pediria mais sugestões de piscininhas mas como só a Adri liberal lê isso aqui ADRI SE VC TIVER MAIS ALGUMA SUGESTÃO DE PISCINA DEIXA NOS COMENTS OK

eu tava aqui pensando…

agosto 20, 2010

E ae, galera… quanto tempo! Aproveitando que a Anucha abriu as janelas do blog e deixou o sol entrar um pouco, resolvi postar tbm pq eu sou assim, sou uma imitona mesmo.

Mas eu não tenho muita coisa pra falar, só vim deixar uma imagem como uma gotinha de reflexão para vcs.

poser mesmo

não que eu fume VEJA BEM

 6 VÊ OS CIGARRO Q EU FUMO MAS N VÊ OS COGUMELO DO SOL Q EU COMPRO

Hoje é dia de Maria

agosto 17, 2010

Lá vai Maria descendo a ladeira toda a vida

Com muita coisa na cabeça e quase nada na mochila

Passa tudo, passa o mundo

Passa postes alados com anúncios de manicure 24h

Passa casas com seres racionais brigando por coisas irracionais

Passa o supermercado vendendo felicidade em embalagens de 200g e e jurando de pé junto que é 0% de gordura trans

Passa a barbearia com mais história do que cabelo cortado na lixeira

Passa bueiros minuciosamente divididos entre os ratos de Cazuza

Passa oficina com os filhos mais estimados que uma pessoa de classe média pode ter

Passa bar, bem, com tudo aquilo que um bar tem

Passa igreja com todos aqueles santos dos olhos misericordiosos, mais stalker que em qualquer outro lugar

E Maria se pergunta: será que essa avenida não vai acabar nunca?

Hoje é dia de Sandy Junior

agosto 12, 2010

Tirando a teia de aranha do blog porque sou o que sou e ninguém vai me mudar

Não sei se o que eu vou falar aqui vai sair como o esperado e vocês podem até falar que é clichê mas é que poucas pessoas entendem que ninguém é igual a ninguém. Digo de maneira geral mesmo, não é como na lei da selva que se um filhote nasce com alguma diferença que logo é sacrificado.

Não é porque a pessoa é vesga que ela não é importante

Não é porque a pessoa é desmembrada que ela não é importante

Não é porque a pessoa tem curso de torneiro mecânico do senac e conseguiu ser presidente e você que fez faculdade ganha um salário mínimo que ela não é importante

Não é porque a pessoa tem fetiche por pés que ela não é importante

Não é porque a pessoa passa maquiagem azul e começa a falar Na’vi e divulga isso pra toda web que ela não é importante

Dai você fala “nosa ana vc soh fala isso pq sofreu bullying e tá chateada para com isso e vai escrever post sobre piscina” mas não é por isso, é que vejo muita gente batendo na tela da inclusão social mas que na verdade nem sabe direito o que é. Não é apenas incluir aquele que tem uma diferença visível mas também, aqueles que são “diferentes” por opção. Eles podem ser diferentes pra você mas pra eles mesmos, são normais.

Todo mundo é igual por dentro, não é preciso ser igual por fora também.

PS: o título do post é porque eu acordei com digdigdjoi dig djoi copoi na cabeça.

Vo ticon tá ll

maio 12, 2010

ow kkkkkk oi

Gente tcho contar mais uma historinha da minha ~vida
To resvriado ba garaio e do de bau hubor, entao ja sabem

Esse aconteceu num dia de rolê perdido. Eu, Danilo e o Jé tinhamos tomado umas (eu consigo me divertir sem álcool sim, ta) e resolvemos ir para o lindo, maravilhoso e badalado *Cervejazul*., um pseudo rock bar do tamanho do banheiro da minha casa.
Fomos pro mercado fazer um “esquenta” umas batidas umas cervejas e rumamos pra la de buzão e [FFW >>] Chegando juntamos as poucas moedas que restaram e fomos no bar pedir algo pra beber. Poucas moedas, gente. Pouquíssimas. Deu pra 3 pingas com limão ahhahaha. O melhor é que o dono do bar serviu as pingas, mas sem o limão! “O limão eu vou ficar devendo, acabou e” COMOASSIMBIAL?//?
Danilo says: “Mano, eu vou la pra fora tomar isso, que eu nao quero que voces vejam minha careta” e do lado de fora do bar ele avistou meio limão repousando sobre o meio fio úmido. Claro, ele não teve dúvidas:  Se apossou da iguaria e educadamente pediu pro moço do bar “passa uma água nesse limão pra mim?” Eu do lado pensei que o Danilo tinha comido carne de porco mal passada, pela cara do dono do bar deve ter pensado o mesmo, mas depois de xinga-lo um pouco, eu peguei o limão meio esmagado e usei ele tambem aspokaskposapkoas o jé ficou com o resto e tomamos pinga com aids e depois fomos pro show do ~~~~Subsistencia~~ uma banda punk horrível asopksapkosakpoas

Mas blz blz, uf. Até então, tudo bem, e vinhamos voltando antes do fim do show. Danilo ia dormir em casa pq nao tinha mais onibus, e como telefonei pra minha mae antes, aquela linda botou um colchão ao lado da minha cama, ja arrumada pra ele dormir. Ja em casa a gente preparou uns mistos quentes na pressa e na conversa reparei q o Danilo parecia meio zonzo, mas segundo ele era por causa do balanço do busão só. Ta.
O Danilo resolveu ir deitar mais cedo, e eu conversava com uns amigos no portão de casa. Dado momento ouvi uns barulhos e o Danilo correndo pro banheiro. O safado vomitou em cima do colchão e, no caminho, na escada que leva pro térreo, ele vomitou também. Mas não vou um vômito normal, foi algo digno da Marvel, ele deve ter virado o rosto pra cima pq ele vomitou proximo da lâmpada, e depois um pouco no chão da sala PQP.

Como a noite havia sido razoavelmente agradável, eu tratei de separar um pano e um balde e comecei a recolher pedaços de queijo e presunto que vi espalhados no chão e na paredes que a minha mãe tanto se matou pra limpar no fds.
Depois de ter limpado o quarto, coloquei outro colchão pra ele dormir e fui pra escadaria, qndo vi o Danilo fazendo o caminho de volta, se desculpando e indo dormir.
Agaixado e com vomito debaixo das unhas, ouço um “SPLASH” vindo do meu quarto.  Sim, ele vomitou de novo, só que dessa vez um volume 2 vezes maior. Ele passou correndo e foi pro portão, onde a gente tava conversando, e eu fui pro quarto ver o estrago, e reparei q ele conseguiu a proeza de vomitar, inclusive, entre a parede e meu guarda roupa, um espaço de uns 5cm, deve ter vomito la até hoje.

Nessa parte ae eu fiquei louco. Lembro de descer as escadas, ver ele encurvado vomitando e sei la por que eu chutei o pescoço dele. Sim, ele de pé, eu também, e eu chutei o pescoço dele NAO SEI COMO okaspkopokassakop
Emprestei umas roupas e ele foi se lavar na casa de um vizinho, e depois mais calmo pedi desculpas, nos abraçamos e fizemos amor.

Bom gente é isso ae riam da minha nada mole vida q eu to indo ali pegar uma contra mão fui!

We ♥ America

maio 10, 2010

Hoje eu fui lá tirar o visto pra ir pra área desenvolvida desse lindo continente né e olha me trataram que nem mexicano ilegal que vende burrito na times square. Primeiro que eu chego lá num frio de 9 graus e tenho que ficar esperando em pé numa fila do lado de fora da embaixada, me senti um gado, só esperando minha plaquinha com número e minha fita azul.

Quando eu finalmente entrei quase tive que ficar nu pra passar pelo detector de metais, porque né, até o ferro do feijão que eu tinha comido o trem detectava. Já la dentro tinha um aquecedorzinho pra alegria da galera.

Primeira coisa era tirar as impressões digitais, a mulé tinha um espanhol pobre e com problemas de dicção que me cativou logo de primeira, mas pena que eu só fiquei 10 minutos na presença dessa boa alma.

Depois de esperar uma boa meia hora, me chamaram pra entrevista, quando eu vi a cara da mulé que me atendia eu logo vi que isso não ia prestar. Ela tinha quele nariz burguês que parece que já analiza sua conta bancária com uma fungada só. Essa aí vasculhou minha vida até o osso, contei até do meu passado obscuro na augusta, me senti violado depois dessa. Antes fosse só isso, no finalzim do desgosto ela chega e pergunta: O que você vai fazer no meu país? Olha, não sei como eu me segurei diante daquele olhar de desprezo, porque minha vontade era de responder que ia entrar pro mundo do entretenimento e encher meu cu de dinheiro, mas eu consegui c0m o alegre pensamento que um dia ela ia fazer um trabalho escravo na minha empresa multi nacional com sede no país dela.

E FOI ISSO MINHA AVENTURA NA BUSCA DE UM FUTURO MELHOR! RODEO DRIVE AÍ VOU EU!

VO TICON TÁ

maio 5, 2010

“VIDA DE MERDA BLA BLA BLA SOH RECLAMO”. Um pessimismo digno de Schopenhauer, mas tem muito mais do que só acordar com o cabelo feio. Vou postar algumas histórias verídicas que me aconteceram, sem tirar nem por nada, pra vocês se darem conta do que é uma vida mais louca que bin Laden jogando bomberman. Quando eu reclamar, vocês sabem que to calejado e que deve ser algo considerável.

Era uma vez um menino, um monte de amigo idiota, e um festival cheio de bandas q nem ele nem nenhum dos seus amigos curtiam. OE SOU EU RS RS La nos dirigimos para o local, mais cedo pq somos idiotas, e ficamos bebendo na porta. Mas bebemos. Bebemos mesmo, encharcamos. Lembro de ter dado uma volta num dos pilares dum viaduto, e quando voltei eu estava com um sombreiro mexicano na cabeça, QUE EU NAO FAÇO IDÉIA DE ONDE SURGIU. Lembro de hot dog do carrinho, lembro de meninas vomitando na calçada, mas essas memórias todas borraram com um pequeno acontecimento seguinte.
A casa tinha capacidade para 4mil pessoas, venderam 7mil ingressos e não tinha alvará, OU SEJA
A policia interviu e teve que fechar o local, cancelando o evento. Aí sim, começou a diversão. A gente jogava os bancos dos carrinhos de hot dog nos policiais sapoksapko enquanto outros mais exautados tomavam umas belas borrachadas no lombo. Nessa parte que nos demos conta que metade do povo tava do lado de ca, a outra do lado de la da policia. Poxa, temos que ir embora, vamos contorná-los por trás do quarteirão e conseguimos alcançar o resto do pessoal. Nesse momento, a parte que Deus escreveu encarnando Tarantino bêbado de etanol.
Ao encontra-los, uns maloqueiros moradores da região nos receberam com pedradas (?) sabe-se la por que. Uns 10, pelo menos. Nós, em 5. E acreditem, irmãos, THIS IS SPARTA! Lutamos como verdadeiros campeões, com olhos de tigre, e botamos os malfeitores pra correr.

Orgulhosos na volta, PQP VCS, lei de murphy se fez presente e, cabisbaixos, ao virarem uma esquina, eles se depararam com uma enorme e recheada caçamba de entulho. Aos seus olhos, a caverna de Ali Baba. Aos nossos, a fome na África. Garrafas, pedras, pedaços de pau, ogivas nucleares, tudo virou arma contra 5 jovens rapazes que se encontravam de costas. O primeiro foi o Jé, POW, testa aberta e sangrando no meio dos olhos. Depois o Adriano, PLAFT, braço cortado. Depois uma garrafada que vinha na direção dos meus olhos, e milagrosamente (juro, nao fui eu quem fez esse movimento) eu boto o braço na frente, a garrafa se quebra e eu nao sinto nada! Lindo, maravilhoso, soberbo, sexy e se eu tivesse filmado teria trepado no mesmo dia.
Daí pra frente, a rua parecia uma daquelas cenas de batalha do 3º Senhor dos Anéis. Lembro de ter tomado um soco, mas um soco, que eu rodei que nem o peão da casa própria. Meu boné foi pra um lado, eu pro outro, o celular pro outro, e de frente um maldito repórter da record filmava tudo!
Daí eu os vi! Sim! Aquela sirene vermelha linda, homens fardados, treinados, para servir e proteger, e o q me veio na cabeça foi “estamos sendo roubados!”. Os homens da lei se dirigiram na nossa direção no mesmo momento em que o Adriano agredia fisicamente um dos cinegrafistas da record com um chute na altura da cintura, que esbravejava “seu puliça, ele ta me batendo”. Lindo.
Mais lindo ainda foi que os fdp’s viram a movimentação toda e correram, rapidos, mas não todos. Sobraram 3. Os 3, se somada as idades, não poderiam nem tirar título de eleitor. 5 marmanjos arrebentados, 2 deles sangrando, e 3 crianças detidas. Quem via de fora ria, e com razão.

Daí partimos de viatura para o hospital, ficha policial e etc, e no caminho eu recebo, via celular, a notícia de que ja tinhamos aparecido em 2 canais de tv diferentes: na Band e na Record. Eu imaginava o Datena falando que era uma barbaridade, que éramos uns vândalos, mandando botar minha cara na tela, chamando do comandante Hamilton, GENTE *-*. Mas depois, la pela 4ª ligação, soube q qndo apareci, eu abraçava uma amiga chorando. Herói. Isso até um dos policiais me perguntar se eu ia desligar o celular ou se ele mesmo precisaria fazê-lo. Nesse momento a avó do Jé insistia “não, Daniel, pode falar a verdade, o Jé ta mal né? Pode falar Daniel, eu vi ele sangrando na TV, na Globo” GENTE EU APARECI NA GLOBO *______*

Hospital lotado, pontos, e como eu estava bem, fui falar com um dos PM’s. Não lembro oq, mas isso não importa, ja que ele respondia a mesma coisa.
pm: voces ficam perdendo tempo brigando, e aquela ruivinha moh gostosinha sozinha
eu: mas senhor, ela é a namorada do meu amigo
pm: e a ruivinha la… tsc tsc tsc… vcs tem que entupir ela de pinga e passar a rola nela, sem dó
eu: mas senhor, o meu amigo…
pm: olha soh a bundinha dela… hmmm
eu: …
pm: mas que bundinha… hmmm… ruivinha…

Na delegacia, uma delegada de meia idade, ligeiramente fora do peso e que claramente não fazia sexo desde a época da inquisição, não fez nem meia dúzia de perguntas e classificou aquilo como uma briga de rua. Eu ria, mas ria com gosto! Me diverti, fiquei bebado, gastei pouca grana e só saí com um hematoma no nariz que saiu em uns 15 dias, e ainda pude assistir à mãe de um dos meliantes vir buscá-lo na delegacia, grávida, e o Adriano esbravejar com ela coisas tipo “…vai sair um outro marginal daí de dentro!”. A delegada só ameaçou mantê-lo durante a noite toda la. Só ameaçou por que, como não tinha muita diversão, aposto que ela adorou o teatro também.

Ah, e eu tenho o ingresso do show até hoje, manchado de sangue.

Depois eu conto mais histórinhas pra vocês flw vlw

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.